segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Um poema de John Ashbery



O IDIOTA

Oh, como me ignora este tosco,
indiferente mundo! Essas rochas, essas casas
não conhecem o contato de minha carne, nem há uma árvore
cuja sombra tenha me amparado qual um amigo.
Vagueei pelo mundo inteiro.
Não conheci nenhum homem, nenhuma fera aproximou-se
pacificamente e pôs seu focinho entre minhas mãos.
Nenhuma mulher acolheu meu rosto com um beijo.

Porém uma vez, durante uma travessia
de Gibraltar ao Cabo de Hornos
conheci a bordo amistosos marinheiros,
e enquanto lutávamos para salvar o barco do naufrágio
durante uma tempestade, as próprias ondas pareciam amigas,
e o rumor que fazia a espuma a golpear  a frente do barco.

* Tradução de Pedro Fernandes de O. Neto